RSS

Arquivos mensais: Maio 2013

A pegunta que não quer calar…

images (7)

Deixar o Amor se expressar…             
Que ato grandioso! Que sensação extasiante!!!
Você, com certeza já fez isto um número substancial de vezes. Talvez você não prestou atenção. Não esteve “presente” em um momento tão mágico…
Nós, seres humanos, esquecemos ou não aprendemos o “estar presente”. Em nossas atividades isto se faz notar. Enquanto falamos com um amigo, por nossa mente vagueiam inúmeras imagens, inúmeras suposições, inúmeros julgamentos, inúmeros pensamentos. Estamos em vários lugares, vivenciando vários contextos pessoais. Mas… não estamos com o nosso amigo, a não ser fisicamente. Não sei se isto é egoísmo ou apenas ignorância. O que sei é que esta postura não nos leva a deixar o Amor se expressar, curar, participar, acolher.
O Amor, vezes sem conta, fica do lado de fora – quando faço meu trabalho, quando lavo uma louça, quando dou banho no meu filho, quando falo ao telefone… Nestes momentos, mesmo acompanhada, estou sozinha. Sozinha com minhas conversas internas incessantes, desfocadas, limitantes. E, quando mantenho esta atitude egocêntrica, o amor não encontra espaço para entrar. O mundo gira em torno do meu umbigo e eu esqueço que nem sempre preciso girar com o meu mundo. Estar em estado de presença é aquietar-se. É excluir o giro do mundo naqueles contextos, naquelas conversas com o outro, naquele atendimento, naquele momento. É deixar de “ESTAR” e apenas SER. Se eu faço isto a magia acontece. Sou um canal divino. Sou o canal que permite o amor se manifestar.
Nas vezes que vivenciei isto, a palavra amor ampliou seus significados em meu entendimento. Não havia um “objeto” específico para o amor fluir. Eu não estava com meus filhos, eu não estava com meu companheiro, eu não estava com o meu irmão que sempre me foi referencia positiva, eu não estava com a minha Vó Luiza, eu não estava com o meu tio, meu guia, meu mestre. Eu estava apenas PRESENTE. E como é deslumbrante sentir, vivenciar neste estado, que SOMOS TODOS UM, que somos bem maiores do que pensamos, que somos muito mais poderosos do que julgamos. Somos mais porque Deus está em nós e nós estamos nEle. Ao nos permitirmos tão encantadora vivência,  o mundo se expande para fora do nosso umbigo, além dos nossos limites. Esvaziamos nosso “pote” e o Amor encontra caminho para entrar e sair em nós, por nós.
Em alguns momentos, ao experimentar TUDO ISTO, cheguei a questionar se nós, humanos, sabemos realmente o que é o amor. Porque se amor é o que experimentamos aqui de uma forma tão egoísta, tão controladora, tão focada em UM outro ser, há algo então, maior do que este amor. Este sentimento maior não precisa de ninguém especial do lado de fora. Ele é meu, é seu, não do “outro” com quem estamos ou com quem gostaríamos de estar.
Fica em mim, então, a pergunta que não quer calar:
– Eu amo mesmo alguém…
Ou EU  SOU o AMOR?!
 
 Luiza Gonçalves
 
 
Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Maio 1, 2013 em Bordando Palavras